PARCEIROS
O Prêmio Jovem Cientista é uma iniciativa do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), em parceria com a Fundação Roberto Marinho, a Gerdau e a BG Brasil.



Com 63 anos de existência, o CNPq tem exercido um papel central no processo de formação e qualificação de recursos humanos, no país e no exterior, e no fomento à ciência, à tecnologia e à inovação, atuando na formulação de políticas e contribuindo, de forma significativa, para o avanço da fronteira do conhecimento, do desenvolvimento sustentável e da soberania nacional. A concessão de prêmios é uma ação tradicional do CNPq desde a década de 1970. O Prêmio Jovem Cientista, criado em 1981, é estratégico uma vez que, ao impulsionar a capacitação de estudantes, jovens pesquisadores e profissionais empenhados na busca de soluções para os crescentes desafios da sociedade brasileira, agrega valor a uma perspectiva ampliada da interação ciência-tecnologia-sociedade, a partir de uma atuação científica que tem na apropriação social do conhecimento um princípio vital. O Prêmio Jovem Cientista representa um grande estímulo para a ciência e a tecnologia no Brasil e apoia os ganhadores com bolsas de estudo do CNPq, em diferentes modalidades (iniciação científica júnior, iniciação científica, mestrado, doutorado e pós-doutorado júnior), para sua formação acadêmica e como incentivo ao aprofundamento e continuidade de suas pesquisas. Nossos jovens e talentosos cientistas são fundamentais nesse esforço tão cheio de desafios e incertezas.
Nos seus mais de 30 anos, a Fundação Roberto Marinho vem atuando nas áreas da Educação, Cultura e Meio Ambiente, criando modelos e metodologias que são replicados em parceria com agentes públicos e privados. São experiências como o Telecurso, que já formou milhões de brasileiros na educação básica; o Telecurso Tec e o Qualifica, dois projetos de educação profissional; e o Canal Futura, um modelo de TV participativa, educativa e inclusiva, que tem mobiliza redes da sociedade em todos os estados brasileiros. A Fundação já fez campanhas de preservação do patrimônio, restaurou prédios, monumentos e documentos e propôs soluções para a sustentabilidade de cada um. Ao perceber que patrimônio é tudo aquilo que dá identidade a um povo, criou o Museu da Língua Portuguesa e o Museu do Futebol, em São Paulo, e o Museu de Arte do Rio. Dois novos museus serão inaugurados no Rio de Janeiro e sintetizarão toda a trajetória da instituição: o Museu da Imagem e do Som e o Museu do Amanhã, que vão aliar educação, sustentabilidade, tecnologia, meios de comunicação e cultura. Em 2012, a Fundação criou o Florestabilidade, um projeto de educação que visa despertar vocações para carreiras florestais e oferecer recursos pedagógicos sobre a gestão sustentável das florestas para professores e técnicos da extensão rural da Amazônia. Orgulha-se de ser, há mais de 30 anos, parceira do Prêmio Jovem Cientista – iniciativa que, além de estimular jovens talentos a experimentar, nos laboratórios, as fórmulas para um mundo melhor, ajuda, sobretudo, a construir um Brasil mais sustentável e desenvolvido.
A Gerdau é líder no segmento de aços longos nas Américas e uma das principais fornecedoras de aços longos especiais no mundo. Possui mais de 45 mil colaboradores e operações industriais em 14 países – nas Américas, na Europa e na Ásia – as quais somam uma capacidade instalada superior a 25 milhões de toneladas de aço por ano. É a maior recicladora da América Latina e, no mundo, transforma, anualmente, milhões de toneladas de sucata em aço, reforçando seu compromisso com o desenvolvimento sustentável das regiões onde atua. Com mais de 130 mil acionistas, a Gerdau está listada nas bolsas de valores de São Paulo, Nova Iorque e Madri. A empresa tem construído, ao longo de sua trajetória, uma atuação sustentável, promovendo o desenvolvimento social, respeitando o meio ambiente e investindo em relações sólidas e duradouras com clientes, fornecedores, colaboradores, governos, outras empresas e entidades do terceiro setor. Tudo isso com o objetivo de ganhos mútuos, que possibilitem crescimento contínuo. Como parte fundamental das contribuições para o desenvolvimento das comunidades, a empresa incentiva o Prêmio Jovem Cientista, uma parceria consolidada, na qual a Gerdau aposta com a convicção de que o caminho do desenvolvimento e da competitividade passa pela inovação e pelo fomento à pesquisa científica, especialmente dentro da sala de aula. Os jovens premiados orgulham o Brasil pela seriedade e alta qualidade dos trabalhos. Todos os participantes, do ensino médio e do ensino superior, demonstram disciplina e dedicação à Ciência. É preciso apoiá-los se quisermos ter um Brasil verdadeiramente competitivo, capaz de gerar soluções eficazes e que resultem em um desenvolvimento sustentável.
A BG Brasil é a maior produtora privada de óleo e gás no país e faz parte do BG Group, companhia que atua nas áreas de exploração e produção de óleo e gás e de gás natural liquefeito em mais de 20 países. No pré-sal da Bacia de Santos, a BG Brasil tem participação em blocos que incluem grandes descobertas como Lula, Iracema, Iara, Sapinhoá e Lapa. Na Bacia de Barreirinhas, a empresa é operadora de 10 blocos localizados na margem equatorial brasileira do estado do Maranhão. Presente no país desde 1994, a BG Brasil tem compromisso com o desenvolvimento econômico, social e ambiental do país de modo sustentável, por meio de projetos que guardam estreita sintonia com os interesses nacionais. A BG Brasil contribui para o programa Ciência sem Fronteiras, do governo federal, oferecendo bolsas de estudo internacionais; apoia programas de educação científica que estimulam o interesse de estudantes da rede pública pelas áreas de Ciências, Tecnologia, Engenharia e Matemática, disciplinas fundamentais para a formação de profissionais capazes de promover a competitividade global do Brasil; e investe em pesquisa e desenvolvimento por meio de um modelo colaborativo de inovação baseado em parcerias com universidades e centros de pesquisa, para fazer frente aos desafios da indústria de óleo e gás. O investimento em patrocínios também faz parte da agenda da BG Brasil, com o incentivo a projetos que valorizam a cultura e o esporte. A empresa patrocina a Orquestra Sinfônica Brasileira, contribuindo para a disseminação da música sinfônica e formação de novos públicos, e o esporte olímpico de alto rendimento.