Instituto Nacional em Ciência e Tecnologia - Informação Genético-Sanitária da Pecuária Brasileira
   
 

Missão

Coordenadores

Sede

Estrutura Organizacional e Funcional

Equipe

Estratégia de Ação

Formação de Recursos Humanos

Contato com o Instituto






Missão

Composto de três etapas distintas, este programa tem a missão de estudar o potencial produtivo, genético e sanitário da produção animal brasileira. Com o resultado proveniente deste estudo teremos condições de conhecer de forma abrangente como o espaço rural esta organizado. Isto permitirá a elaboração de políticas públicas para a defesa sanitária animal e produção pecuária, além de ter as informações necessárias para planejar de forma ordenada a melhora da qualidade, da quantidade e da produtividade das diversas cadeias produtivas que compõem o setor.

A primeira etapa será de identificar as áreas de importância na produção animal por espécie e atividade produtiva, tais como, bovinocultura de leite, bovinocultura de corte, ovinocultura, caprinocultura, suinocultura, avicultura de corte, avicultura para a produção de ovos, eqüinocultura e aqüicultura entre outras que poderão ser de interesse do país. Estas áreas serão identificadas através dos indicadores de produção para cada município, utilizando métodos de análise espacial e sua validação através de pesquisas de campo. As áreas identificadas como de importância para a produção servirão como geradoras de informação para a segunda fase.




Na segunda etapa do programa será obtido material para a caracterização genética das espécies e raças de interesse zootécnico. Paralelamente à caracterização genética, serão realizados estudos de prevalência e distribuição espacial de doenças infecciosas e parasitárias para as diferentes espécies de animais presentes neste estudo. Na terceira etapa o material colhido nas áreas de interesse produtivo será processado e quanto à atividade de caracterização genética dos animais de produção poderemos desenvolver e aplicar em processos de genotipagem molecular para certificação de produtos de origem animal, bem como para seu uso em seleção de animais de forma assistida. Quanto aos organismos obtidos nos estudos de prevalência, será realizada a caracterização bioquímica e molecular das cepas infectantes, sendo essas definidas como cepas referência, partindo-se, então, para a criação e manutenção de bancos de cepas de referência brasileiras.

Com os resultados obtidos serão possíveis diversas ações em diferentes níveis de atuação, possibilitando, desde auxiliar na escolha das melhores espécies e raças para cada região, até a definição de ações no controle das doenças de forma regionalizada com ênfase no tipo de produção, no tipo de animal e no tipo de microorganismo predominante no espaço a ser trabalhado. Será possível também o zoneamento da produção animal brasileira, onde através de mecanismos técnicos e fiscais pode-se usar para estimular um tipo de produção em uma determinada região (ex: produção vacas leiteiras no nordeste brasileiro) ou desestimular outro tipo de produção (ex: produção de bovino de corte na Amazônia legal).



Coordenadores

Coordenador: Professor Dr. Rômulo Cerqueira Leite – Escola de Veterinária da UFMG - romulo@ufmg.br

Vice Coordenadora: Professora Dra.Concepta Margaret McManus Pimentel - Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária da UnB - concepta@unb.br



Sede


Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG
Escola de Veterinária
Avenida Antonio Carlos 6627
CEP 31270-901 - Belo Horizonte
Estado de Minas Gerais
Brasil



Estrutura Organizacional e Funcional

Comitê Gestor do Instituto:

Romulo Cerqueira Leite - Coordenador
Concepta Margaret McManus Pimentel – Vice coordenadora
Secretário : a ser definido;
Marc Henry - Secretário Adjunto
Denise Aparecida Andrade de Oliveira - Secretária adjunta

Coordenadores de Áreas

Sanidade e resíduos: Romário Cerqueira Leite - UFMG
Geomapeamento: João Paulo Haddad - UFMG
Genética: Denise Aparecida Andrade de Oliveira - UFMG
Educação continuada: Helder Louvandini UNB
Políticas públicas: Helio Vilela Barbosa Júnior - MAPA

Sub-coordenadores de áreas:

Parasitárias: Romário Cerqueira Leite - UFMG
Organismos aquáticos – Ana Claudia Pinto Cottorelllo – LANAGRO - MG
Doenças : Cristiano Barros de Melo - UNB
Sanidade e resíduos: Aves – Nelson Rodrigues da Silva Martins - UFMG
Genética molecular - Denise Aparecida Andrade de Oliveira - UFMG
Genética quantitativa : Martinho de Almeida e Silva - UFMG
Reprodução/genética: Vera Fernanda Martins Hossepian de Lima – UNESP - Jaboticabal
Geomapeamento Organismos Terrestres - João Paulo Haddad – UFMG
Geomapeamento Organismos Aquáticos - Daniel Crepaldi – IBAMA

Tarefas dos coordenadores de área:
- montar a equipe em conjunto com sub-coordenadores; as equipes devem ser constituídas incluindo no máximo possível representantes por região;
- estipular tarefas e prazos, estratégias de ação;
- cobrar resultados;
- elaboração de relatórios;
- definir prioridades de ação e recurso;
- definir a política de trabalho em rede;
- líderes de grupo apresentar estimativa de orçamento por tarefas desenvolvidas;
- apresentar ao Comitê de Finanças para análise e julgamento cronograma de desembolso associado às referidas metas de trabalho

Comitê de Finanças:
Coordenação – Marc Henry;
Membros: Denise Aparecida Andrade de Oliveira - UFMG, João Paulo Haddad - UFMG, Romário Cerqueira Leite - UFMG;

Comitê Científico
Coordenação – Concepta Margaret McManus Pimentel - UNB
Membros: Andrea Micke Moreno- USP ; Otávio Mitio Ohashi – UFPA; Nelson Rodrigo da Silva Martins - UFMG










Equipe

Nome de pesquisadores

Instituições parceiras

Adriana de Souza Martins

UEPG

Alan Maia Borges

UFMG

Alda Lucia Gomes Monteiro

UFPR

Ana Cláudia Pinto Cottorello

LANAGRO MG

Ana Cristina Ribeiro Mendes

PUC Minas

Andrea Micke Moreno

USP

 Andréa Padilha de Alencar

LANAGRO MG

Angelo Marcos Vicente

UFMG

Antonio João Scandolera

UFPR

Arno Soares Seerig

UFMG

Bernardete Miranda dos Santos

UFV

Caio Martins Veloso

PUC Minas

Cibelle Veloso Rodrigues

PUC - Minas e Hemominas

Cláudia Salviano Teixeira

UFMG

Concepta Margaret McManus Pimentel

UnB

Cristiano Barros de Melo

UnB

Daniel Cardoso de Carvalho

UFMG

Denise Aparecida Andrade de Oliveira

UFMG

Diva Anelie Guimarães

UFPA

Eduardo Geraldo A. Coelho

UFMG

Eduardo Xavier)

PUC Minas

Elvio Carlos Moreira

UFMG

Flávio Augusto Salim Nogueira

PUC- Minas

Francisco Carlos de Faria Lobato

UFMG

Francisco Ernesto Moreno Bernal

UnB

George Afonso Vítor Caldeira

LANAGRO MG

Helder Louvandini

UnB

Hilma Lúcia Tavares Dias

UFPA

Hudson Nunes da Costa

(PUC Minas)

Isabella Bias Fortes Ferraz

(PUC - Minas)

Jairo Pereira Neves

UnB

Janaína Moreira Campos Mendonça

LANAGRO MG

João Carlos Toledo Júnior

PUC Minas

João Paulo Haddad

UFMG

José Luiz Martins do Nascimento

UFPA

Josiane Tavares de Abreu

(PUC- Minas)

Juliana Nobre Vieira

UFMG

Kelly Fagundes Nascimento

LANAGRO MG

Laila Talarico Dias Teixeira

UFPR

Lílian Viana Teixeira

UFMG

Lygia Maria Friche Passos

UFMG

Marc Roger Jean Marie Henry

UFMG

Marcelo Fernandes Camargos

LANAGRO MG

Marcelo Ricardo Vicari

UEPG

Marson Bruck Warpechowski

UFPR

Marta Maria Loddi

UEPG

Martinho de Almeida e Silva

UFMG

Nelson Rodrigo da Silva Martins

UFMG

Nivaldo da Silva

UFMG

Octavio Rossi

EPAMIG

Osmar Abilio Carvalho Jr

UnB

Otávio Mitio Ohashi

UFPA

Paula de Matos Garcia

LANAGRO MG

Paulo Martins Soares Filho

LANAGRO MG

Paulo Rosas Júnior

UFPR

Pedro Moacyr Pinto Coelho Mota

LANAGRO MG

Renato de Lima Santos

UFMG

Renato Fontes Guimarães

UnB

Roberto Maurício Carvalho Guedes

UFMG

Rodrigo de Almeida

UFPR

Rodrigo de Almeida Teixeira

UEPG

Rodrigo Mauro Ramos

LANAGRO MG

Romario Cerqueira Leite

UFMG

Rômulo Cerqueira Leite

UFMG

Ronaldo Luiz Nunes

UFMG

Ronnie Antunes de Assis

LANAGRO

Symone Fulgêncio Lima

PUC Minas, René Rachou

Vera Fernanda Martins Hossepian de Lima

UNESP Jaboticabal




Estratégia de Ação





Formação de Recursos Humanos

A) Dentro do próprio instituto
- Em primeira instância o ajuste e a padronização dos métodos e conteúdos
a serem ministrados e das técnicas a serem utilizadas

B) Para membros de órgãos parceiros do instituto e formação de novos atores
- Mestrado profissionalizante;
- Cursos de pequena duração;
- Palestras;

C) Formação técnica de alto nível
- Membros do próprio instituto
- Desenvolvimento regional



Contato com o Instituto

Romulo Cerqueira Leite – coordenador do projeto
Tel 31 3 409 2073
Emails: inctigspb@gmail.com
Referência/ assunto: INCT de Genética e Sanidade